O que pode fazer o dólar disparar no início de 2018?

Apesar dos assustos ao longo do ano, o dólar vai acabar em 2017 no mesmo nível em janeiro: cerca de 3,30 reais. Em 2018, no entanto, os analistas esperam um ambiente mais instável, com fortes chances de apreciar a moeda dos EUA para dolar hoje.

No início do ano, um evento externo pode afetar fortemente a taxa de câmbio. Este é o projeto dos EUA para repatriar os recursos que as empresas dos EUA têm para fora do país. O plano do governo de Donald Trump é estabelecer taxas de imposto mais baixas para atrair empresas que levaram sua sede a outros países.

Um relatório publicado no The Wall Street Journal (WSJ) no início desta semana mostra como uma possível repatriação deve afetar o preço do dólar. De acordo com a publicação, os cálculos gerais mostram que os recursos repatriados são de 1 a 3 bilhões de dólares, mas é possível que o valor atinja 400 bilhões de dólares.

Se isso acontecer, diz o jornal, haverá uma demanda adicional para a moeda dos EUA nos primeiros meses do ano. Os países mais afetados, neste caso, seriam os países emergentes como o México e o Brasil, que hoje concentram uma parcela significativa de investidores norte-americanos.

“Muitos investidores esperam quebrar aplicativos no Brasil (BBB 2018 Gshow)e retornar ao mercado norte-americano, o que oferece um ambiente muito mais estável”, disse Sidnei Nehme, diretor de divisas da ONG Associates. “Além disso, os Estados Unidos devem entrar no próximo ano em um novo ciclo positivo, aumentando ainda mais a migração de recursos”.

Para Nehme, é provável que outros países, como a Rússia, espelhem o modelo dos EUA e adotem medidas de repatriamento. “Com isso, o cenário seria ainda pior para o real”, diz ele.

No ambiente interno, outros fatos – além da própria eleição presidencial – prometem mexer com o dólar.

O primeiro deles é o possível corte de rating do país pelas agências de risco. O cenário é cada vez mais visto como provável devido ao atraso na aprovação da reforma das pensões. Se isso acontecer, muitos dos fundos que guardam dinheiro no Brasil devem abandonar suas aplicações, reduzindo a quantidade de dinheiro no país e provocando um novo ciclo de alta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *